terça-feira, 19 de janeiro de 2010

1800 km de fusca nas férias



Começei o ano de 2010 colocando o meu velho fusca 1966 na estrada. Após um certo planejamento e revisão no veículo, resolvi elaborar um roteiro de viagem e pegar a estrada. Objetivos da viagem: Aproveitar as férias, viajar de fusca e descer a Serra do Rio do Rastro entre as cidades de " Bom Jardim da Serra - SC e Lauro Muller - SC" passando também pelas cidades de " Lages - SC e São Joaquim - SC", ( Região do vale da neve) com destino final à cidade de "Torres - litoral do RS". A volta seria pelo litoral catarinense e paranaense.
Durante a viagem, pude perceber que meu velho e bom fusca ainda está em boa forma com os seus 44 anos e 87 mil km rodados no motor 1600cc de dupla carburação. No primeiro dia rodei 800km de "Ponta Grossa - PR até Araranguá-SC" passando por várias cidades do interior do Paraná e de Santa Catarina, experiência muito interessante, parei algumas vezes para tirar fotos, conversar com as pessoas, fazer amigos e conhecer um pouco das culturas locais. Na verdade acabei não indo até Torres - RS, voltei de "Araranguá - SC para Florianópolis - Capital de SC" 220 Km, onde mora um grande amigo. Onde também acabei ficando alguns dias e curtindo as maravilhosas praias de Floripa. Devo lembrar que a volta até Floripa foi um tanto difícil, pois além da péssima condição das estradas de pista simples e uma grande quantidade de carros na via, ainda estava um dia muito chuvoso e com vários motoristas imprudentes inclusíve quase me envolvi em um acidente onde um caminhão me fechou duas vezes.
Após alguns dias curtindo Floripa, resolvi pegar a estrada novamente. Um dia ensolarado que acabou com uma tempestade que parecia que iria cair toda a chuva do mundo. Saí de Floripa logo após o almoço com o maior sol, vim até Guaratuba - PR, passando por Garuva-SC onde eu pretendia passar a noite. Chegando em Guaratuba fui direto para praia aproveitar o resto da tarde de sol, que começou a se retirar assim que eu cheguei, e a armar um tempo feio, as nuvens escureceram e eu achei melhor continuar a viagem do que ficar alí na chuva, foi aí que resolvi voltar. Peguei a estrada mais uma vez, agora para vir embora até Ponta Grossa passando por Curitiba - PR. O problema é que a chuva aumentou muito e eu tinha que subir a serra até Curitiba pra depois pegar a estrada para casa, momentos de tensão e de extremo cuidado na direção, pois além de estar com um veículo antigo, estava de fusca que apesar de andar bem pelo seu motor 1600cc, não é muito respeitado na estrada. Todos ficam loucos pra passar o meu fusca que anda nos seus 100km/120km meio que constante situação pedia muita atenção.
Graças a Deus deu tudo certo chegamos bem, chegamos sim! porque a minha esposa que não citei antes no texto também esteve junto nessa viagem aventura, e, não perderia de maneira alguma está viagem pois ela também é fusqueira.
Jantamos em Curitiba e em seguida continuamos os últimos quilômetros que faltavam até chegar em casa.
Balanço da aventura: O Fusca foi valente e não teve problema algum durante a viagem, curti muito as estrada e as praias, conheci novos lugares e pessoas, nos divertimos muito e fiz a descida da Serra do Rio do Rastro que eu estava planejando fazia um tempo, sonho realizado em família, é,pois o meu fusca também é um membro da família.

Até a próxima viagem-aventura de fusca.


Snow Valley











































3 comentários:

  1. Detalhe de fuscas que encontrei na estrada:

    1o Fusca amarelo do vale da neve, que servia de transporte para o pessoal retornar depois de descer a maior tiroleza do Brasil;

    2o Fusca 1300L Taxi, azul claro que encontrei na decida a Serra do Rio do Rastro, ele subindo com dois passageiros;

    3o Fusca 1963 Azul e branco que encontrei parado com problemas no carburador perto de Joinville - SC, Parei para ajudar mais o dono já estava resolvendo e me agradeçeu.
    Disse ele, se vc tivesse chegado a mais tempo talvez tinha me ajudado. Tive que andar mais de 5 quilômetros para comprar um reparo p/ carburador. Ele tava vindo de Curitiba.

    Sem contar com os vários fuscas que encontrei na estrada e nas cidades por onde passei. Sendo assim, só me resta dizer:

    Longa vida aos fuscas e aos motores "ar"!

    ResponderExcluir